COMPARTILHANDO SABERES, SEMEANDO ASAS!

Jovens artistas de Cidade Tiradentes ministram cursos gratuitos de iniciação ao Teatro e Circo, contribuindo para o acesso à arte na comunidade

Os jovens artistas integrantes dos coletivos Núcleo Teatral Filhos da Dita, Cia Teatral Aos Quatro Ventos e Grupo de Circo Teatro Palombar, estão espalhando arte por todo o bairro Cidade Tiradentes!

São estes jovens formados pelo Instituto Pombas Urbanas que tem ministrado as oficinas de iniciação artística previstas pelo projeto “Cooperativa de Artistas: Produzindo Caminhos Sustentáveis para a Vida”, com patrocínio da empresa Petrobrás.

As oficinas tiveram início em março e acontecem tanto no Centro Cultural Arte em Construção como espaços parceiros do projeto como EE Mailson Delane, CEU Inácio Monteiro e Associação ABC Bem Querer, levando o processo para outros pontos do bairro Cidade Tiradentes, um bairro tão grande e populoso.

Desta forma, estes coletivos contribuem para o desenvolvimento de propostas práticas e concretas de acesso à Arte, compartilhando conhecimentos e ferramentas para que a população de Cidade Tiradentes possa se expressar de múltiplas formas, produzir teatro e refletir sobre sua realidade por meio da Arte.

Logo nos primeiros meses de oficina é possível perceber o entusiasmo dos alunos em relação as aulas, enxergando ali não somente um espaço de aprendizado técnico, mas sim de coletividade, afeto e desenvolvimento humano, como no relato da aluna de circo Maíra (13 anos): “Eu acho que o circo é uma grande família, você aprende a lidar com pessoas diferentes de você, a respeitar, a gostar dos outros do jeito que eles são”

A metodologia desenvolvida pelo Instituto Pombas Urbanas aplicada nas oficinas valoriza o reconhecimento das raízes étnicas e culturais, o diálogo e a compreensão do território para identificar as temáticas inerentes ao cotidiano daquelas pessoas, produzindo uma arte que dialoga com a vida.

No teatro, o reconhecimento do próprio gestual, a forma de caminhar, falar e se expressar é a base deste módulo de iniciação, gerando uma série de descobertas e reflexões aos educandos “a percepção do dia-a-dia muda, a partir do momento que você começa a fazer teatro”,  diz Tainá, 17 anos, aluna da oficina de teatro jovem.

Nas oficinas de circo, a didática está alinhada com o conceito do circo social que pressupõe que Educar com circo é apostar na alegria e recuperar todo o potencial civilizatório de uma arte milenar, que desde suas origens teve por base a diversidade, a aceitação do outro, o sentimento do fantástico e do mágico, a superação dos limites, a convivência e criação coletivas e acima de tudo. a brincadeira e o jogo levados a sério.”

Novamente percebemos a arte como uma ferramenta de transformação social, contribuindo para o desenvolvimento humano de crianças e jovens, influindo na construção de valores.

“É isso que a acrobacia ensina pra gente, parceria e confiança nas pessoas”, fala de maneira entusiasmada Daniel, 14 anos.

E é apenas o começo!

No dia 31 de maio acontecerá o primeiro “Encontrão”, um espaço de troca de experiências entre todos os participantes das oficinas!

Então… não deixe de acompanhar os próximos relatos aqui na nossa página de novidades!